skip to Main Content
Neste artigo saberá como se faz uma análise SWOT para o Marketing. Em Geral, ela serve para o gestor ganhar maior compreensão do que se passa em torno do seu negócio, de modo a delinear as iniciativas mais adequadas.

ENQUADRAMENTO

A SWOT É USADA PARA PREPARAR A ESTRATÉGIA

A análise SWOT e a análise PEST são das primeiras ferramentas de análise a serem utilizadas. Têm uma base empírica,  e por isso normalmente servem de base de trabalho para outros meios de análise mais detalhados:

  • ANÁLISE DE MERCADO (Marketing)
  • ANÁLISE COMPETITIVA (Marketing e Geral)
  • PORTER 5 FORCES (Geral)
  • ANÁLISE DE CAPACIDADES (Geral)
  • BUSINESS CANVAS (Marketing e Geral)

no entanto pode ser efectuado um relatório de análise SWOT para resumir o que se aprendeu com as outras análises. Na fase seguinte à compreensão a empresa pode elaborar uma plano de marketing.

analise swot e estrategia

QUANDO SE DEVE FAZER

Muitas vezes as entidades financiadoras perguntam pelo SWOT da empresa ou futuro negócio, sendo normal tornar-se mais um campo por preencher. O SWOT foi burocratizado, e nada mais terrível de que tornar uma ferramenta tão útil numa tarefa de “encher chouriços”. Não caia na tentação.

A análise  SWOT deve-se fazer continuamente. Formalmente no momento da definição das estratégia, trimestralmente,  anualmente ou periodos mais longos. E informalmente, porque as oportunidades e as ameaças estão sempre a aparecer. Também, o que era uma fraqueza ou força, pode ser rápidamente valorizado ou desvalorizado.

QUEM DEVE FAZER

Uma boa análise SWOT deve ser feita por várias cabeças e posteriormente filtrada, exemplos:

  1. se o empresário faz a sua própria análise, corre o risco de esquecer os seus defeitos;
  2. se o empresário tem um forte desejo de que o negócio dê certo, ele fará uma SWOT que esquece as ameaças;
  3. se existe uma moda como abrir Alojamento Local, rápidamente se esquece da provável concorrência no médio prazo;
  4. se o empresário é um otimista, apenas verá as suas virtudes;

Reunir a equipa maravilha

  1. Good Intelligence (fazemos o serviço);
  2. Stackeholders de confiança, sérios e que não estejam financeiramente dependentes;
  3. Consultores sem perspectivas de continuidade contratual;
  4. Colegas antigos e familiares;

EXEMPLOS DE PERGUNTAS PARA ANÁLISE SWOT

Num primeira fase risque as perguntas que não fazem sentido. Depois responda com profundidade, uma a uma, as perguntas que sobraram.

Strengths – FORÇAS

normalmente são da própria empresa

  • Quais são as vantagens que o negócio possui
  • O que é que ele faz melhor que os outros
  • O que é único ou que recursos baixo custo que consegue fazer e que os concorrentes não conseguem
  • Qual é a força da marca da sua empresa
  • Qual é a Proposta Única de Valor


Weaknesses – FRAQUEZAS

normalmente são da própria empresa

  • O que pode ser melhorado
  • O que deve ser evitado
  • O que é que o mercado vê como fraquezas do negócio
  • Quais são os factores que o fazem perder vendas


 

Opportunities –  OPORTUNIDADES

normalmente fora da empresa

  • Quais são as oportunidades relevantes
  • Quais são as tendências interessantes
  • Mudanças relevantes : tecnologia, marcados, políticas de governo, demografia
  • Eventos locais


Threats  – AMEAÇAS

normalmente fora da empresa

  • Quais são os obstáculos que enfrenta
  • O que andam os concorrentes a fazer
  • Quais são as especificações standard que estão a mudar
  • Tem problemas financeiros
  • Alguma fragilidade na equipa de gestão que representa uma ameaça

COMO FAZER A ANÁLISE PARA NOVOS NEGÓCIOS

Que forças e fraquezas (normalmente as análises internas) é que se podem vislumbrar de uma empresa que ainda não nasceu?

Prepara a análise SWOT de um novo negócio com base nas seguintes premissas. 

1 – Existe a Ideia, o dinheiro de Capitais Próprios e a Equipa de Gestão. O que é mais determinante no sucesso de uma empresa, é a capacidade de gestão dos gestores, o que é que eles demonstraram no passado.

Descreva as forças que a equipa de gestão detém, a sua experiência, as recomendações e fundamentalmente a capacidade de liderar projectos com sucesso.


2 – Motivação e Resiliência. Aqui em Portugal, quem falhou uma vez é voltado ao ostracismo, mas nos países de economias de sucesso, é uma factor favorável relevante.

Demonstre empenho, que está a 100% e que sabe muito bem o que quer (percebendo muito, mas muito do assunto).

3 – Onde está a Oportunidade de Mercado, ou melhor, qual é o PROBLEMA que a concorrência ainda não consegue resolver. Apaixone-se pelo problema, não pela solução.

Demonstre que sabe qual é o problema, que detém um know how superior, que conhece o mercado.

MATRIZ 2×2 SWOT –  LIGADA Á INICIATIVA

factores internos vs externos

Este modelo é bastante utilizado e reconhecido (menos conhecido em Portugal), especialmente para o planeamento de negócios de marketing. É um método utilizado para juntar, estruturar, apresentar e rever dados de planeamento mais complexos.

A análise SWOT neste formato actua como uma ferramenta de rápida tomada de decisão.

Strengths – FORÇAS (interno) Weaknesses – FRAQUEZAS (interno)
Opportunities – OPORTUNIDADES
(externo)
forças / oportunidades

prioridades óbvias

Aumentar o ROI (Return On Investment).Rapidez e facilidade de implementar.Justifica um planeamento de implementação imediato (um estudo de viabilidade).

fraquezas / oportunidades

opções potencialmente atraentes

Probabilidade de trazer retorno interessante, se a capacidade e implementação for viável.Potencialmente mais estimulante que as forças / oportunidades, devido à mudança, desafio, tácticas e benefícios de ter atingido melhorias.

Threats – AMEAÇAS
(externo)
forças / ameaças 

fácil de defender

Para ter consciência, planear, e implementação necessária  para fazer face às ameaças.

O investimento é normalmente necessário e seguro.

fraquezas / ameaças 

elevado risco

Análise de risco crucial.

Onde o risco é baixo, ignorar as ameaças, mas não estar distraido.

Onde o risco é elevado, deve-se estimar as falhas de capacidade e planear formas especificas de controlar as ameaças.

Esteja consciente de que a utilização do modelo matriz 2×2, que assume a categorização dos factores internos e factores externos, existe a tendência para se concentrar nos factores externos.

Algumas ameaças e oportunidades internas existem e podem ser substanciais: poupança de energia, processo de melhoria continua, formação, publicidade, descontinuidade de produtos, saída de pessoal fundamental, perda de contratos, entre outros.

Também esteja consciente que o modelo simplificado matriz 2×2, só por si não tem a fiabilidade necessária para identificar as ameaças e oportunidades.

rainbowbrain

EXEMPLO: INTERPRETAR A ANÁLISE SWOT 


É comum a análise SWOT não constar no plano de negócios. Ela serve para construir uma compreensão mais profunda do negócio, e tem que constar em documento, que é regularmente actualizado.

1º – CLASSIFIQUE AS PRIORIDADES

2º – INDIQUE O RISCO E POSSÍVEIS INICIATIVA

3º – AVALIE SE PODE FAZER PARTE DO PLANO

S –  Normalmente as FORÇAS é parte da estratégia

Por exemplo na APPLE

1º – Capacidades de Marketing e de Publicidade, que aumentam a força da marca e criam maior procura

2º – Forte presença nos canais de distribuição nos EUA

3º – Integração vertical

4º – Conhecimento da Marca e Reputação

5º – Forte performance financeira

… e falta falar na inovação e na qualidade.

As pessoas podem ser forças. Se no restaurante, tem uma excelente cozinheira, não deixe de considerar a ameaça de ela sair (desmotivação, doença,…).

W –   Coloque as FRAQUEZAS nos problemas a resolver e/ou em constante observação

Por exemplo no RESTAURANTE DA ESQUINA

1º – Pouca conformidade nos pratos 

2º – Dificuldades de Estacionamento à hora do almoço

3º – Elevada rotação dos funcionários

4º – Decoração desactualizada

5º – Fraca performance financeira

1 A falta de conformidade nos pratos, foi detectada com ajuda externa. Um dos pontos fortes do Mac Donalds e da Portugália, é sempre que lá vamos, o sabor, a textura, tamanho, não varia muito. Sabe-se com o que se pode contar.  2 A falta de estacionamento, faz com que muitos potenciais clientes, procurem outras paragens. Negociar com a Câmara uma licença com o horário das 12h30 às 14h00, às portas do restaurante. 3 O que está por detrás da elevada rotação, mau recrutamento, dificuldades de relacionamento do gerente,…

Se no plano de negócios, não tomar nenhuma iniciativa relativamente a alguma das principais fraquezas, ou faz parte da estratégia ou é um mau plano.

O –  As OPORTUNIDADES obriga ao Gestor ter um conhecimento superior do que se passa lá fora.

Outra vez no RESTAURANTE DA ESQUINA

1º – Abertura de novos parques de escritórios 

2º – O declínio do concorrente ao lado

3º – O digital ainda não foi aproveitado

Aqui o Gestor, tem de demonstrar que está perfeitamente consciente do que se passa à sua volta, e que está atento às próximas oportunidades. Está patente o planeamento a médio longo prazo.

T –  As AMEAÇAS obriga ao Gestor ter um conhecimento superior do que se passa lá fora.

Mais uma vez no RESTAURANTE DA ESQUINA

1º – Abertura de novo centro comercial 

2º – A continua sobre regulamentação e mesquinhez da ASAE

3º – Os melhores fornecedores estão a aumentar os preços

Sem duvida que a maior ameaça a abertura do novo centro comercial vai obrigar a uma grande intervenção no relacionamento com os melhores clientes. Não se pode fazer nada com a regulamentação, mas relativamente aos fornecedores, existe a possibilidade de procurar alternativas.

BOAS REFERÊNCIAS em Inglês  –  Sorry:)

SWOT analysis of Brands – da Marketing 99

Vários artigos da categoria SWOT – da PESTL Analysis

Artigo
Análise SWOT – Conceitos Fundamentais e Práticos
Titulo:
Análise SWOT – Conceitos Fundamentais e Práticos
Descrição
O principal objectivo da analise SWOT é a compreensão.A forma como é desenvolvida determina o grau de eficácia do relatório na delimitação da estratégia.
Autor:
Good Intelligence
Back To Top