skip to Main Content

Este tutorial permite saber como fazer a instalação básica do Google Tag Manager, através de inserção do código directo no website.

Método alternativo ao Clássico (plugins, extensões e apps):

Google Tag Manager Plugin WordPress

Google Tag Manager Extensões Magento

Outros CMS podem ter as suas próprias apps para integrar o GTM

Descarregue o Plano de Medição Analytics

ÍNDICE

  1. Abertura de Conta
  2. Inserção de código GTM no website (clássico)
  3. Testar o GTM
  4. Inserir o primeiro tag: Google Analytics
  5. Funcionalidade adicionais a inserir manualmente

1 – Abertura de Conta Google Tag Manager

Para se poder ter uma conta GTM, apenas é necessário ter uma conta Gmail.

Uma boa prática é ter uma conta Gmail para cada website, e para todas as aplicações de marketing:

  • google search console
  • google analytics
  • google tag manager
  • google ads
  • data studio
  • optimize
  • surveys
  • Youtube
  • Google MyBusiness
  • drive 15 Gb e aplicações
  • … e gmail específico.

Para depois conceder acesso a cada um dos responsáveis da área.

Ao estar a fazer isto, consegue fazer uma segregação responsável das actividades.

 

1.1 Acesso ao Google Tag Manager

O acesso ao GTM através da conta gmail é linear, basta seguir as instruções até à criação da conta.

 

1.2 Criação da conta GTM

Para criar uma conta específica, terá acesso a um botão “CRIAR CONTA”, se a língua escolhida é o Português:

criar conta Google Tag Manager

 

Posteriormente terá acesso ao quadro seguinte. O nome da conta, deve ser o nome da empresa, e não ainda o website. Até porque essa empresa pode ter vários websites e apps. Indicar o País, e recomenda-se a partilha de dados anónimos à Google:

adicionar nova conta GTM

 

1.3 Criação de Contentor

No passo seguinte durante a criação da conta, é a criação de contentor terá que indicar o website e seleccionar a opção que é Web.

As outras opções seriam para as apps da Apple, Google Play (android) ou para tecnologia AMP.

criação da conta

Depois da criação da conta, pode-se criar vários Contentores. E a nossa recomendação, é usar apenas na mesma conta contentores para os websites e apps do mesmo negócio.

Depois irá aceitar os termos e condições.

2 – Colocação do Código no Website

É aqui que reside a diferença da instalação clássica para a instalação com plugins.

O programador insere o código no website conforme as instruções do próprio GTM:

código do google tag manager

Na realidade, o programador insere dois códigos. Como esses códigos são inseridos no cabeçalho comum a todas as páginas, o processo não deverá levar muito tempo.

Pode acontecer, existirem páginas web que não partilhem o mesmo cabeçalho. Nesse caso, o programador deverá ir a essas páginas inserir o código.

3 – Testar o GTM

A ferramenta de teste normal é o Google Tag Assistant. Essa extensão do Chrome permite saber se o GTM está a funcionar.

google tag assistant

O google tag assistant permite saber se o GTM funciona bem página a página.

Nesta altura de testes, colocaria o Google Analytics no GTM, para saber se os tags também estão a funcionar.

4 – Inserir o primeiro tag: Google Analytics

Em quase todas as instalações do GTM, o primeiro tag a ser instalado é o do Google Analytics.

Este já deverá existir, e se já tem o Google Analytics instalado directamente ou através de plugin, deverá ser removido para que não haja duplicação do mesmo Google Analytics.

inserir google analytics no GTM

 

Depois, segue os passos seguintes, mais ou menos de acordo com esta animação. No final terá que fazer a publicação, senão o Google Analytics não estará activo.

configuração google analytics no google tag manager

5 – Funcionalidades adicionais a inserir manualmente

Para além do código standard do Google Tag Manager, pode ser necessário introduzir mais uns scripts dentro desse código.

Olhando pelas instruções da Google, pode ser necessário uma camada de informação do tipo Data Layer:

<script>
  dataLayer = [{
    'pageCategory': 'signup',
    'visitorType': 'high-value'
  }];
</script>
<!-- Google Tag Manager -->
...
<!-- End Google Tag Manager -->

Mais o exemplo mais típico é o da configuração do enhanced ecommerce que para cada função envolve um código específico.

O envolvimento com o programador é muito intenso, e conforme a sua menor capacidade pode experimentar resistências do tipo: desconsiderar o Google Tag Manager, de ter uma agenda com outras prioridades ou outro tipo.

Exemplo de um código, apenas para medir a visibilidade dos produtos:

<script>
// Measure a view of product details. This example assumes the detail view occurs on pageload,
// and also tracks a standard pageview of the details page.
dataLayer.push({
  'ecommerce': {
    'detail': {
      'actionField': {'list': 'Apparel Gallery'},    // 'detail' actions have an optional list property.
      'products': [{
        'name': 'Triblend Android T-Shirt',         // Name or ID is required.
        'id': '12345',
        'price': '15.25',
        'brand': 'Google',
        'category': 'Apparel',
        'variant': 'Gray'
       }]
     }
   }
});
</script>
Back To Top