skip to Main Content

ENCERRAMENTO DE EMPRESAS

O encerramento de empresas é um assunto que todos evitamos falar. Parece ser um assunto tabu, uma vez que o Empreendedorismo é uma actividade positiva, e “quem é empreendedor é bom chefe de família”.

Não tanto assim, os dados revelam que apenas 51% das empresas sobrevivem em dois anos, e o crescimento liquido das empresas tem sido em geral negativo, apesar de tantos incentivos publicitários, reportagens, start ups, jovens vencedores,…

Taxa de Encerramento de Empresas Portuguesas 1

 

Quem é que revela a verdade?

KPIs de MarketingParece que não interessa a ninguém. A imprensa, parece que quer vender uma espécie de telenovela cor de rosa empresarial, talvez para os leitores se agarrarem à esperança de que também podem conseguir. Os políticos estão entalados na politiquice corriqueira, onde o primeiro que fale a verdade é imediatamente estigmatizado, e voltado ao ostracismo por entoar o negativismo.

Quem vende o empreendedorismo, não quer perder o negócio, afinal quantos mais entrarem, mais se vende.

 

Quer abrir um negócio?

Pelo menos verifique se existe uma elevada taxa de mortalidade no CAE \ Sector de Actividade onde se vai meter. Tenha em consideração se está perante um Plano de Negócios que aborde a realidade.

 

O que fazer para saber que não vai encerrar em menos de 3 anos.

Muitas vezes parece que existe uma oportunidade de negócio, que somos empurrados para um solução de vida. Todos à nossa volta parecem ver que o negócio é viável, mas a realidade é completamente diferente.

Essas pessoas, podem ser os nossos amigos que sentem muita simpatia e não nos querem contrariar para salvar a amizade. Mesmo as indirectas que nos mandam, soam como meros conselhos de amigo e não como sinais de alarme.

Numa outra perspectiva, as incubadoras, os contabilistas, os bancos, os arrendatários, os informáticos, as companhias dos telefones, parecem confirmar que estamos no bom caminho. Afinal estes vão ter mais um cliente, mesmo que por pouco tempo.

Normalmente falta falar com a primeira pessoa com quem deviam: com o potencial cliente. E quando estamos nessa conversa, estamos a perguntar se estes estarão dispostos a pagar x valor pelo que se vai vender, quase como um compromisso. Perguntar apenas “o que acha disto”, levará com a resposta mais porreira: “fixe” !!!

Back To Top