skip to Main Content
ANÁLISE PEST - LISTA COMPLETA DE FATORES EXTERNOS PARA PORTUGAL
 
O relatório da Análise PEST, é das primeiras análises que os gestores devem fazer antes de todas as outras análises, cujo fim é decidir acerca do investimento e de iniciativas de gestão corrente.

 


 Como utilizar a ANÁLISE PEST

Na fase inicial, a abordagem sistémica de compreensão do ambiente que rodeia a empresa, a análise PEST é a peça fundamental.pest-analysis

 


 

 

⇑ Estabilidade governativa e probabilidade de mudança

Um Presidente da República ativo e participativo permite alinhar a definição das politicas nacionais.

Primeiro Ministro habilidoso e pragmático, e uma oposição com falta de estratégia de comunicação, faz advinhar a continuidade governativa.

Aviso: O ano 2017 é um ano cheio de incertezas, eleições na europa, a nova governação dos EUA, e as eleições autárquicas poderem minar as alianças da geringonça.

 


⇓ Nível de corrupção

Têm vindo a lume os casos dos mais poderosos do País, levando a percepção da corrupção escondida, de favorecimentos pessoais e a falta de transparência, desincentivando empresas potencialmente dinâmicas a favor de empresas meramente subsidiadas.

 


⇓ Politicas fiscais

Orçamento 2017 – o nível de fiscalidade manteve-se no global, ficou distribuido de maneira diferente.

À data da atualização da análise, aguarda-se o impacto da TSU.

Talvez mereça o destaque, devida a uma taxação demasiado elevada associada um mercado minguo, muitas empresas estão capturadas pelo fisco. Também, demasiada tramitação para a autoridade fiscal e segurança social em detrimento para a análise de gestão, os contabilistas que o digam.

 


Liberdade de imprensa

Ela existe, mas como a imprensa está em declínio financeiro, que para sobreviver os leitores já não sabem qual é a boa (a que melhor revela a realidade), a não que é manipulada e silenciada.

 


Regulamentação e desregulamentação

Quem culpar? um estado demasiado intrometido ou de muitos gestores com poucos princípios éticos? Mas também existem muitas leis mal feitas e que não servem para nada, apenas condicionam a economia.

 


 Controlo do comércio

Quer se queira quer não alguns organismos como a ASAE a Autoridade da Concorrência têm funcionado. Mas quando se chega às grandes empresas, quem é que protege as pequenas empresas delas?

 


⇓ Restrições às importações e tarifas

Somos dos mais palermas desta matéria, continua a ser permitida a destruição do tecido produtivo. Apenas vejam com quem existe grandes diferenças na balança comercial portuguesa, e quem está começar a dominar a nossa economia.

 


 Concertação social e envolvimento com os sindicatos 

Este governo por se encontrar mais à esquerda tem conseguido manter uma certa paz, a questão é saber se não está a prejudicar as empresas.

 


⇓ Regulamentação da concorrência, do e-commerce e anti-trust

Quem manda é Bruxelas, a iniciativa própria é inexistente ou pouco interfere. Não se fala muito disso, mas muitas vezes o próprio estado torna-se concorrente, atribui poderes financeiros ou legais a concorrentes desleais e/ou partidarizados,  e abafa a própria iniciativa privada.

 


 Legislação ambiental

Em bom estado.

 


 Politica da Educação

Não existe, está tudo à espera de eventualmente o próximo governo de direita, ou que um novo ministro da educação jogue com os seus “cromos”. Tem-se registado melhorias pela quantidade na escolarização.

 


 Protecção de marcas, patentes, e propriedade intelectual

As marcas e direitos de autor funcionam bem. O registo das patentes é que são inacessíveis para  as pequenas empresas portuguesas, impedindo iniciativas de inovação que não estejam dependentes de fundos.

 


Legislação laboral

Tem existido muita alteração, principalmente para quem no momento das alterações foi apanhado fora da segurança dos contratos sem termo. As novas empresas terão mais flexibilidade.

 


 Protecção de dados

Funciona bem.

A Seguir à Análise PEST:

Taxa de crescimento da economia

A meio do ano a taxa de crescimento  subio de 1,2% para 2017 (Comissão Europeia – 09-Nov-16) para cerca de 2,5% (consoante a entidade). Subsistem dúvidas na continuidade do crescimento, se é estrutural ou conjuntural.

 


Taxa de inflação, taxa de juros, taxas de câmbio

Se as taxas de juros subirem demasiado, as finanças de portugal ficam destabilizadas. Risco muito elevado, e ainda por cima existe uma grande incerteza. 

 


 Tendência da taxa de desemprego

Existe um enorme desemprego real estrutural, e que as autoridades insistem em esconder os verdadeiros números por detrás dos registos das pessoas que estão inscritas no centro de emprego.

 


Custos laborais

Com a subida do salário minimo, existe tendência generalizada para as empresas baseadas em baixos salários, serem forçadas a aumentar os custos salariais.

 


 Disponibilidade de crédito

Segundo os anúncios comerciais ela parece existir, só que as empresas, na generalidade estão tão endividadas que não têm acesso.

 


 Nível de rendimento disponível dos consumidores

É uma das apostas fortes do actual governo, aliviar a carga fiscal das famílias para estas aumentarem o consumo privado, e parece que ainda não teve resultados.

 


 Taxa de sobrevivência das empresas

A taxa de sobrevivência das empresas a 2 anos é de 52,3% (constituidas a 2012), das sociedades é de 78,8%. Recomenda-se que o investidor analise a taxa especifica para a atividade económica específica. 

 


Cultura Empresarial

Baixa cultura de Gestão de muitos empresários, até mesmo de gestores de empresas maiores, é má para a economia em geral, mas bom para a entrada de  empresas com gestores melhor preparados e com mais motivação.

 

 

PEST para ter um Plano:

Na análise pest, os factores políticos são mais de carácter de médio longo prazo, e são tidas como mais relevantes para as grandes empresas, as pequenas empresas e as B2Cs podem descobrir nos factores sociais, elementos que podem ser decisivos para os seus negócios.

 


⇓ Consciência da Saúde

Num dos factores mais importantes, a obesidade, a OMS avisa que os portugueses e especialmente as crianças, são dos que têm mais excesso de peso. O sal nos alimentos tem sido outras das queixas. Mais de metade dos portugueses dorme mal (DECO).

 


 Nível de educação 

A educação está a chegar a até todos, mas existem duvidas relativamente à qualidade e à consistência. Existe ensino superior de qualidade e bem classificado mundialmente, mas existem muitos cursos sem saída profissional.

 


 Atitude perante a importação 

Não existe cultura de protecção do que é nosso. A crise veio colocar um travão no desequilibro da balança comercial. Uma possível explicação da facilidade de entrada dos produtos e serviços importados, é que eles vêm com melhor marketing que os produtos portugueses.

 


 Atitudes perante o trabalho, lazer, carreira e reforma

Em geral o povo português tende a equilibrar a sua vida pessoal. Existem desequilíbrios entre o sector publico e privado. Somos um povo que gosta de sair e viajar.

 


 Atitude perante a qualidade e serviço ao cliente 

Existe alguma tolerância para com algum mau serviço ou falta de qualidade, e em geral o Português não se está para chatear. No entanto, se tivesse dinheiro preferia a qualidade.

 


 Atitude perante a poupança e o investimento 

Aqui, existem dois povos dentro da mesma nação, uns são bons aforradores, outros não hesitam colocar um carrão à porta, sem dinheiro para o pagar. Tendência para o excesso de optimismo em detrimento do realismo perante o investimento.

 


 Ênfase na segurança 

Não damos valor, mas Portugal é um pais seguro. Parece que quem não se casa bem (violência doméstica) é que está em sarilhos.

 


  Estilo de vida

Já tivemos um estilo de vida mais interessante, à medida que os valores se vão degradando, o estilo de vida vai piorando, as pessoas estão cada vez mais isoladas. Ainda assim, ainda existe quem tenha um bom estilo de vida.

 


 Hábitos de consumo

Consumidores por natureza, veja-se por exemplo o numero de telemóveis de mais de €600 por habitante.

 


 Religiões,  crenças e minorias

Um povo que respeita e abraça novas culturas.

 


 Atitude perante produtos ecológicos 

Conscientes, mas existe um atraso relativamente aos países mais avançados. Por exemplo enquanto um produto acaba de ser proibido na Alemanha, pode começar a ser distribuído em Portugal. Não por culpa do povo em si, mas por letargia das autoridades e da comunicação social que fazem prevalecer a ignorância.

 


⇓ Crescimento populacional

Estamos mal, a decrescer com a população a envelhecer, prevêm problemas estruturais graves.

 


⇓ Emigração e imigração

Existe muita mão de obra qualificada a emigrar. Cada vez mais a emigração parece ser a saída. A imigração, não tem acrescentado valor ou riqueza adicional para o Português em geral.

 


 Esperança de vida

Uma boa esperança de vida tem em consideração as condicionantes financeiras e económicas.

 


⇓ Rendimento médio disponível

É baixo com tendência a degradar-se.

 


⇓ Classes sociais

A diferença de rendimentos entre quem ganha mais e ganha menos acentuou-se no período de crise, e não há sinais de inversão de tendência.

 


⇓ Dimensão das famílias e estrutura

Uma sociedade partida, muitas famílias monoparentais, várias gerações a viver na mesma casa, dependências familiares. Dimensão média da família nuclear muito baixa.

 

 

A Seguir à Análise PEST:

 

 Níveis de infraestruturas básicas

As empresas têm acesso à uma boa rede de infraestruturas em geral.

 

 

Gastos em investigação & desenvolvimento

Até existe I&D em Portugal, mas o problema é conseguir levar a inovação à prática, cá dentro.

 

 

 Incentivos tecnológicos

Está associada ao Portugal 2020, no entanto a taxa de sucesso das candidaturas portuguesas é baixa. 

 

 

 Níveis de infraestruturas de comunicação e internet

As empresas têm acesso à uma excelente rede de infraestruturas de comunicação.

 

 

PEST para ter um Plano:

 

 Pequenas dívidas

Mecanismos de cobrança como a injunção permitem uma rápida resolução de processos em dívida.

 


 Atos comerciais

Facilidade de executar muitos atos comerciais, por exemplo a constituição de empresa.

 


⇓ Burocracia

Existe demasiada burocracia, por vezes incompreensível, embora exista uma tendência positiva de diminuição através de medidas como o SIMPLEX.so de tramitações para a dimensão média das empresas é demasiado.

 


⇓ Estrutura legal Portuguesa

É  muitas vezes desadequada, sobre-regulamentação, ainda por cima continua-se a produzir mais regras que constituem contigência para as empresas.

Por exemplo em Espanha prevalece um regime de Homolgação. Em Portugal prevalece o regime de Licenciamento.

 

⇓ Tribunais

Quando os casos juridicos não são simples, a resolução é muito complicada com uma grande incerteza no desfecho, pode-se prolongar durante anos, existem muitos recursos. Por isso muitos investidores fogem de Portugal.

 

 

A análise pest, é uma análise empírica da política, economia, do social e dos factores tecnológicos que constituem o ambiente externo de um negócio, e que podem afectar a actividades e a performance desse negócio. No fatores abaixo discriminados adicionou-se PESTL – para os factores legais.

 

Exemplos rápidos

Politico : a mudança do IVA para a industria da restauração.

Económico : o declínio das economias angolanas e brasileiras afectam as exportações.

Social : o problema da demografia portuguesa afecta as empresas a médio prazo.

Tecnológico : a boa preparação das universidades tecnológicas portuguesas, permitem antever mais inovação e recursos humanos bem preparados.

Legal : demasiadas regras e burocracia que só fragiliza o crescimento das pequenas empresas, pois os recursos de gestão passam demasiado tempo a tentar não cair nas armadilhas legais e fiscais.

 

 


 


 

FONTES:

Forum Económico Mundial

IMD World Competitiveness

Comissão Europeia

Back To Top